Direito à Homoparentalidade


.: Apresentação e informações acerca do projeto Direito à Homoparentalidade.

22.7.05

PRIMEIRO CASAL DE MULHERES SE CASA NA ESPANHA APÓS REFORMA NA LEI



da EFE, em Mollet del Vallés

Tani, uma mulher espanhola, e sua namorada argentina, Verónica, foram nesta sexta-feira as primeiras mulheres a se casar depois que o Parlamento espanhol aprovou, em 30 de junho passado, o casamento entre pessoas do mesmo sexo.


O juiz Jorge Vergara, titular do Registro Civil de Mollet del Vallés (Barcelona) realizou o casamento civil das mulheres em meio a uma grande expectativa dos meios de comunicação. Os cerca de 50 jornalistas presentes superavam, inclusive, os 15 convidados do casal.


As duas mulheres entraram juntas em uma das salas dos tribunais de Mollet del Vallés, onde foram recebidas com aplausos pelos convidados.


A cerimônia foi fechada, mas 15 minutos antes do começo do ato, repórteres puderam ouvir o juiz perguntar se elas gostariam de se casar.


O casal, que antes havia se emocionado ao ouvir uma poesia lida por um familiar, disse "sim" e se beijou logo depois do juiz declará-las "unidas por matrimônio".


As duas mulheres mantêm um relacionamento há alguns anos e há cerca de quatro meses se mudaram para Mollet del Vallés.


No último dia 11, foi realizado o primeiro casamento entre dois homens, Emilio Menéndez e Carlos Baturín em Madri.


• • • • •

20.7.05

PESQUISADOR ASSOCIADO DO IAJ PARTICIPA DE CONFERÊNCIA NOS EUA


Com a presença de pesquisadores de 32 países, realizou-se de 21 a 24 de junho de 2005, em San Francisco, CA, a 5ª Conferência da Associação Internacional para o Estudo da Sexualidade, Cultura e Sociedade, IASSCS.

Realizada na San Francisco State University, teve como título: “Direitos Sexuais e Pânico Moral”.

O juiz de direito e pesquisador associado ao IAJ, Roberto Arriada Lorea, participou do evento como convidado e apresentou seu trabalho de pesquisa, no qual, a partir da questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo, propõe uma reflexão sobre a construção dos direitos sexuais no Brasil.

Após a Conferência, Lorea integrou por duas semanas um restrito grupo de pesquisadores selecionados para participar, na mesma Universidade, de um treinamento em metodologia de pesquisa, no Centro Nacional de Pesquisa em Sexualidade, NSRC. As aulas foram ministradas por professores dos Estados Unidos, Austrália e Holanda.

O magistrado destaca que, além dos ensinamentos obtidos diretamente dos professores, foi importante o debate com pesquisadores de diferentes formações teóricas e que atuam em distintas realidades sociais, dada a diversidade dos pesquisadores reunidos: Brasil, África do Sul, Quênia, Indonésia, Mongólia, México e Índia.

• • • • •

PESQUISADORA DO IAJ PARTICIPARÁ DE CONFERÊNCIA INTERNACIONAL



A coordenadora do projeto “Direito à Homoparentalidade”, Elizabeth Zambrano, médica psicanalista e antropóloga, participará, com apoio financeiro da Fundação Ford, da 3ª Conferência Internacional sobre Famílias GLBT (gay, lésbica, bissexual e transgênero). O colóquio será sediado em Paris (FRA), nos dias 25 e 26 de outubro.

Especialistas no assunto da parentalidade GLBT de diversos países (Reino Unido, Noruega, Espanha, Suécia, Estados Unidos, Canadá, entre outros) se reunirão com os acadêmicos e cientistas franceses para discutir sobre este modo particular de constituir família, bem como outras questões relacionadas.

O evento é organizado pela associação francesa APGL –
Association des Parents et futurs parents Gais et Lesbiens e abordará temas como adoção, parentalidade múltipla e organização social da parentalidade, assistência médica para procriação, rotina da vida das famílias GLBT, ordem religiosa e moral nessas famílias, desenvolvimento legal e sociológico afetando as famílias GLBT na França e no resto do mundo, entre outros.

• • • • •

ADOÇÃO POR HOMOSSEXUAIS


Um casal de homossexuais de São Paulo conseguiu na Justiça o direito de adotar uma criança. A adoção de uma menina vinha sendo tentada desde 1998 por dois cabeleireiros, de 42 e de 33 anos, que moram em Catanduva, a 385 quilômetros da Capital. Na primeira tentativa, a Justiça negou o direito, mas na semana passada o juiz da Infância e Juventude da cidade, Júlio César Spoladore Domingos, aceitou a adoção em pedido feito pelos dois cabeleireiros em 28 de dezembro de 2004.


Com a decisão, ambos conseguiram o direito de entrar na fila de espera de pais adotivos. Para conquistar esse direito, passaram por uma série de testes, responderam a diversos questionários e tiveram a vida familiar vasculhada por psicólogos e assistentes sociais da Justiça. O casal espera adotar uma menina de 2 a 4 anos.

• • • • •




Projeto Direito à Homoparentalidade


Jad Fair's Artwork



.: Coordenação Técnica: Elizabeth Zambrano

.: Patrocínio: THE JOHN D. AND CATHERINE T. – MACARTHUR FOUNDATION;

.: Apoio: PROSARE / CCR /CEBRAP

.: Contato: homoparentalidade@terra.com.br


...


.: Currículo Lattes Pesquisadores

Elizabeth Zambrano
Nádia Meinerz
Roberto Lorea
Leandra Mylius


...


.: Outro artigos publicados

Transexualismo e Cirurgia de Troca de Sexo no Brasil: diálogo entre a Medicina e o Direito.



 

WebMaster: Priscila Borges.